NACIONAIS

Acre abre apresentação de ação sindical no Conselho de Representantes da FNA

O Sindicato dos Arquitetos e Urbanistas no Estado do Acre (Sindau-AC) abriu as apresentações sindicais no Conselho de Representantes da Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA). Seguindo a ideia de promover o diálogo e interação entre os diversos sindicatos filiados à federação, o projeto deve trazer experiências a serem compartilhadas nacionalmente. Representando o Sindau-AC, o presidente Aluildo Oliveira apresentou os benefícios que a Lei Cartaxo trouxe para a remuneração de arquitetos e urbanistas e outros profissionais ligados a autarquias e instituições integradas à folha do governo do Estado.

A Lei 2021 foi publicada em 15 de agosto de 2008 e instituiu uma espécie de plano de carreira que trouxe remuneração adicionais aos arquitetos e urbanistas de forma a garantir que esses recebam, ao menos, o salário-mínimo profissional (SMP). Apesar de ser exigido da iniciativa privada quando de contratações pelo regime da CLT, o SMP não é uma obrigação consolidada nos agentes públicos. Apesar dos esforços do movimento sindical para garantir esse direito aos funcionários públicos, a luta segue sem uma definição.

Oliveira relatou que a Lei Cartaxo foi vitória da união promovida entre as categorias profissionais, incluindo engenheiros, geógrafos, entre outros. “O deputado Cartaxo encampou nossa luta e veio a falecer no meio da tramitação da lei. Por isso, a lei foi batizada com o nome dele”, lembrou. A legislação, citou o dirigente sindical, permite uma progressão profissional por meio de gratificação que compõe o salário básico e, por fim, ainda pode ser incorporada após aposentadoria.  Como exemplo, citou que há arquitetos e urbanistas sem mestrado recebendo valor de R$ 16 mil/mês no Acre.

O bom exemplo chamou a atenção de dirigentes de outros sindicatos. Um grupo nacional de debate sobre o tema deverá ser criado no âmbito da FNA para discutir estratégias de fomento a legislações similares nos estados.

Durante a reunião, o vice-presidente da FNA, Ormy Hütner Jr, informou que os projetos relacionados ao Grupo de Trabalho Jurídico seguem avançando. A LBS Advogados  – escritório que atualmente atende a FNA – dará início à consultoria piloto para quatro  sindicatos de forma a orientar o processo eleitoral. Serão contemplados nesse primeiro momento Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, e Mato Grosso do Sul. A pretensão, explicou Hütner Jr, é montar proposta de revisão estatutária que traga elementos mais modernos e dentro da realidade de gestão atual dos sindicatos. “Precisamos tornar os estatutos mais leves, viabilizar votação on-line e publicação de edital em novas plataformas. Temos novos tempos e a gestão dos sindicatos precisa estar alinhada”, sugeriu a presidente da FNA, Eleonora Mascia.

O Grupo de Trabalho da Comunicação relatou as ações que vêm sendo planejadas para a agenda da FNA no Congresso Mundial da UIA e para a Contribuição Sindical 2021 e que devem ser anunciadas em breve. Uma das deliberações do encontro foi ampliar a comunicação de medidas preventivas e de controle da Covid-19 nas redes sociais e diversos canais de comunicação da federação.

A próxima reunião do Conselho de Representantes da FNA ocorrerá em 27 de abril.

The post Acre abre apresentação de ação sindical no Conselho de Representantes da FNA appeared first on FNA.