NACIONAIS

Congresso de Arquitetos discute novos fluxos globais

Maior evento já promovido pela União Internacional de Arquitetos (UIA), o 27º Congresso Mundial de Arquitetos conclama a sociedade em geral – e não só os profissionais da área de Arquitetura e Urbanismo – para discutir temas relacionados à vida urbana e ao futuro das cidades. No mês de junho, o eixo temático do Congresso é “Transitoriedades e Fluxos”: os debates abordarão os deslocamentos atuais – de pessoas, bens, serviços, empregos, informações – em escala planetária e nas escalas locais. Serão analisados também o fortalecimento das redes transnacionais, as novas formas de comunicação e as novas modalidades de sociabilidade. E, ainda, como os novos fluxos contribuem para a globalização da prática da arquitetura e do urbanismo.

Quem ainda não se inscreveu no Congresso terá a última oportunidade de explorar um pouco do conteúdo do evento: de 21 a 24 de junho será realizada a quarta e última Semana Gratuita, com debates abertos ao público na internet. Para participar basta acessar: https://aberto.uia2021rio.archi/

O primeiro debate, no dia 21/06, às 9h, reunirá os arquitetos Rahul Mehrotra, da Índia, e Zulu Araújo, do Brasil. Eles abordarão as Migrações e Diásporas. Rahul Mehrotra é um dos maiores especialistas em arquitetura indiana, com vários livros e estudos publicados e trabalho regular junto às comissões de preservação histórica e de questões ambientais de Mumbai (Índia), onde fica seu escritório, o RMA Architects. Foi diretor executivo e é curador do Instituto de Pesquisa em Design Urbano em Mumbai. Lecionou na Universidade de Michigan, no Instituto de Tecnologia de Massachusets/MIT e é professor da Escola de Design de Harvard. Para a UIA editou o livro “The Architecture of the 20th Century in the
South Asian Region”. Edvaldo Mendes Araújo – mais conhecido como Zulu Araújo – é arquiteto urbanista e Mestre em Cultura e Sociedade, ativista do Movimento Negro e Diretor-geral da Fundação Pedro Calmon, vinculada à Secretaria de Cultura do
Estado da Bahia (Brasil). Foi diretor de Cultura de Instituto dos Arquitetos do Brasil na Bahia, diretor do Departamento de Intercâmbio e Ações Regionalizadas da Secretaria de Cultura da Bahia, diretor e conselheiro do Grupo Cultural Olodum, diretor e presidente da Fundação Palmares e representante do Ministério da Cultura na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Também ocupou a direção da Casa da Cultura da América Latina/UNB e a Coordenação Geral do Festival Latino-americano e Africano de Arte e Cultura (FLAAC), em 2012. O debate será mediado pela engenheira Daniella Abreu, Secretária Executiva de Assuntos Internacionais do Estado de Santa Catarina.

No dia 22/06, também às 9h, o tema das Novas Práticas na Arquitetura será debatido pela ativista brasileira Carmen Silva e pelo arquiteto colombiano Edgar Mazo. Carmen Silva é líder do Movimento dos Sem-Teto do Centro (MSTC) de São Paulo e responsável pela inclusão social de quase 3 mil pessoas que moravam nas ruas ou em habitações muito precárias. Urbanista na prática, ela lecionou em cursos de Arquitetura e participa do debate sobre as cidades nos setores público, privado e acadêmico. Foi coordenadora do Conselho Participativo da região da Sé, em São Paulo, conselheira municipal e estadual de Habitação e das políticas públicas para mulheres. Coordenou o conselho de gestão de duas quadras na chamada Cracolândia. O colombiano Edgar Mazo, natural de Medellín, é um dos fundadores do Laboratorio de Arquitectura y Paisaje (L.A.P.). Seu trabalho tem sido reconhecido em vários concursos internacionais de arquitetura. São dele, por exemplo, os projetos do Parque Del Río, em Medellín, dos parques educativos nos municípios de Concordia e Entrerrios, e o do Parque Verde La Carlota (Caracas, Venezuela). Mazo lecionou na Pontificia Universidade Católica do Peru, na Universidade Simon Bolivar (Venezuela) e na Universidade Católica do Chile. A moderação caberá ao arquiteto Carlos Leite, professor na FAU-Mackenzie e no Insper.

O terceiro debate, sobre o tema Transitório e Efêmero, trará, no dia 23/06, às 9 horas, dois importantíssimos arquitetos, urbanistas e pensadores das cidades: Raquel Rolnik e Claudio Acioly. Raquel Rolnik é professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (USP). Especialista em políticas habitacionais, planejamento e gestão do território urbano, foi relatora especial do Conselho de Direitos Humanos da ONU para o Direito à Moradia Adequada. Também trabalhou como diretora de Planejamento da Cidade de São Paulo, coordenadora de Urbanismo do Instituto Pólis e secretária nacional de Programas Urbanos do Ministério das Cidades. É autora dos livros “A Cidade e a Lei”, “O que é Cidade”, “São Paulo – Coleção Folha Explica”e “Guerra dos Lugares: a colonização da terra e da moradia na era das finanças”. Claudio Acioly tem 33 anos de experiência em mais de 30 países, atuando como consultor e especialista em políticas e programas habitacionais, gestão urbana e urbanização de assentamentos informais. Foi consultor do Banco Mundial e de agências da ONU, tais como PNUD, UNECE e ONU-Habitat. Atualmente, é o chefe de Capacitação e Formação Profissional da ONU-Habitat e dirige projetos e programas de capacitação em vários países. Atuou como especialista sênior do Institute for Housing and Urban Development Studies-IHS, Holanda e, desde 2004, é professor associado ao Lincoln Institute of Land Policy, EUA, coordenando programas na área de mercado informal de solo e urbanização de assentamentos informais na América Latina. Abílio Guerra, arquiteto e editor do portal Vitruvius fará a moderação.

Finalmente, no dia 24/06, às 11 horas, haverá a Live de Semana, em que especialistas aprofundam as questões destacadas nos debates e respondem perguntas do público participante Todo esse conteúdo será veiculado de forma aberta – com acesso gratuito mesmo a quem ainda não está inscrito no UIA2021RIO – por uma semana (até 27 de junho). Depois, ficará disponível somente aos inscritos, na plataforma exclusiva. Na plataforma também serão lançadas as ArchiTalks do mês, com 16 expoentes da Arquitetura no mundo:

▪ Carlos Alberto Maciel (Brasil)
▪ Cintia Menezes Lins (Brasil)
▪ Cristina Garcez e Jean-Pierre Pranlas-Descours (França)
▪ Índio da Costa (Brasil)
▪ Lourenço Gimenes (Brasil)
▪ Mario Biselli (Brasil)
▪ Noelia Monteiro (Brasil)
▪ Pablo Hereñú (Brasil)
▪ Pablo Moreira (Equador)
▪ Pedro Alban (Brasil)
▪ Pedro Varella (Brasil)
▪ Roberto Moita (Brasil)
▪ Vinícius Andrade (Brasil)

A agenda da Semana Mudanças e Emergências é:
21/06 – 09h – Migrações e Diásporas:
Rahul Mehrotra (Índia)
Zulú Araújo (Brasil)
Moderação de Daniella Abreu
22/06 – 09h – Novas Práticas:
Carmen Silva (Brasil)
Edgar Mazo (Brasil)
Moderação de Carlos Leite
23/06 – 09h – Transitório e Efêmero:
Raquel Rolnik (Brasil) Claudio Acioly (Brasil)
Moderação de Abílio Guerra
20/06 – 11h – Live da Semana Mudanças e Emergências

Para acompanhar gratuitamente a Semana Transitoriedades e Fluxos, acesse: https://aberto.uia2021rio.archi/

The post Congresso de Arquitetos discute novos fluxos globais appeared first on FNA.